Você está aqui: Página Inicial / A Câmara / Notícias / Patrócolo Silveira apresenta projeto de desenvolvimento do leite em São José do Divino

Patrócolo Silveira apresenta projeto de desenvolvimento do leite em São José do Divino

por isaac — publicado 09/06/2015 10h45, última modificação 20/02/2016 20h23
Consultor do SEBRAE/PI, Sr. Patrócolo Silveira, apresentou no expediente da sessão ordinária 013/2015, projeto de desenvolvimento da bacia leiteira de São José do Divino

 

A sessão ordinária 013/2015, ocorrida nessa sexta, dia 05 de Junho, contou com a presença de produtores de leite do Município de São José do Divino, o Secretário de Agricultura, Sr. Zé Mauro, presidente da ASPROLE (associação dos produtores de leite de São José do Divino), Sr. Carlos Carvalho (Sonrisal) e ainda a presença do consultor do SEBRAE/PI, Sr. Patrócolo Silveira.

Com cessão da palavra por parte da presidente, ver. Mazé (DEM), através de requerimento do Ver. Prof. Bernardo (DEM), Patrócolo Silveira, apresentou projeto de desenvolvimento do leite em São José do Divino, que segundo ele alia produção e produtividade. Para o Consultor, a questão da hoje baixa produtividade não se dá em função do preço pago pelas unidades de recepção, pois o preço em várias regiões do Brasil, a exemplo de cidades de Pernambuco do porte da nossa, gira em torno de R$ 0,90 a R$ 1,10 por litro; mas da falta de apoio do executivo, do governo estadual e associações Municipais, a fim de inserir tecnologias que barateiem a produção de leite nas fazendas do Município e assim gerem lucros aos produtores; segundo o Consultor a base nós já temos - nosso povo é trabalhador, tem terra boa, tem água à vontade.

Patrócolo colocou que a produtividade dos rebanhos de São José do Divino, não tem alcançado resultados satisfatórios, corroborando para o que vemos hoje, baixa produção média de leite por vaca e consequentemente desistência (fechamento das porteiras) de muitos produtores; colocando em risco essa importante fonte de renda para o Município de São José do Divino, que hoje dentro do Mês arrecada em média, R$ 420, 000 (quatrocentos e vinte mil reais), mais que o próprio FPM que entra no Município, que em Janeiro de 2015 foi aproximadamente R$ 418,000 (quatrocentos e dezoito mil reais).

O projeto de desenvolvimento do leitepara o Município de São José do Divino, que será encabeçado pelo SEBRAE, foi desenhado com a participação dos produtores locais e inclusive com a participação do prefeito na última reunião da ASPROLE.

Eixos do projeto: Manejo Sanitário; Manejo alimentar; Reprodutivo e Comercialização (unidade de beneficiamento semi-artesanal).

Parceiros do Projeto: Produtores; Prefeitura; SEBRAE; SENAR; UFPI; SDR-Estadual; etc.

Equipe Permanente: Veterinário da SDR-PI (já cedido), Veterinário da Prefeitura (Sec. Agricultura), Técnico agrícola (Prefeitura Municipal), Consultor e Projetista (Esp. Solos, água e irrigação) e apoio do SEBRAE com elaboração dos projetos e articulação.

Metas:

  • Junho – 2015/17: Assistir 20 criadores;
  • Cadastrar os criadores (perfil até 10 de Junho);
  • Implantar 02 hectares de terras destocadas para cada produtor plantar milho para silagem (Agosto a Dezembro);
  • Implantar o sistema de pasto rotacionado;
  • Implantar o sistema de inseminação artificial;
  • Elaborar os projetos de estrutura para encaminhar ao Banco do Nordeste (Set/2015, parcerias);
  • Adquirir Kit composto de plantadeira e ensiladeira, cegadeira, carroção e um trator (entidades parceiras);
  • Procurar estabelecer parcerias com o maior número de entidades interessadas em apoiar o projeto;
  • Unidade de beneficiamento de leite (parceiros durante todo o projeto);

Foi apresentado ainda na Sessão um solicitação (requerimento) da ASPROLE, pedindo ao prefeito a cessão do trator de pneu para a entidade.

Em fechamento, o consultor do SEBRAE, Sr. Patrócolo Silveira, advertiu sobre a necessidade urgente de organização do setor, pois o processo de fabricação de ração atual (processo manual de compactação do milho para silagem) encarece de maneira vertiginosa o preço do leite, pois o preço do quilo de ração alcança mais de 40 centavos, quando devia estar por menos de 14 centavos. Se não ocorrer a mecanização do processo (fabricação de ração e tiragem do leite) e ação enérgica do poder público e entidades, as fazendas correm sérios riscos de fechar as porteiras e abandonarem a produção de leite, só esse mês, advertiu o consultor, 06 fazendas já fecharam; pois o preço atual da produção de leite é mais de R$ 1,50 por litro e o preço do leite não vai subir.

  

Pronunciamento do Patrócolo (05/06/2015)13ª Sessão ordinária 2015 (05/06/2015)
Ouça o Áudio:
 
Baixe o arquivo: áudio 
Ouça o Áudio:
 
Baixe o arquivo: áudio 

Mais informações acesse: Sessão ordinária 013/2015  |   Galeria de fotos     |    Galeria de áudios baixar audio

05.jpg15.jpg
13.jpg 18.jpg
16.jpg 11.jpg
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.